Arquivo da categoria ‘Cultura’

Elegância é muito mais do que roupa: acima de tudo, é postura. E, apesar de cada indivíduo ter seu jeitinho próprio, que é único e especial, sempre é possível aperfeiçoar as boas maneiras. Tirando a questão da frescura, que é totalmente dispensável, ter boas maneiras é nada mais que ser agradável aos outros. E, como costumo dizer, é legal conhecer etiqueta para poder escolher se quer ou não usá-la, em vez de ficar sem saber como agir em determinadas situações – até porque, as regras geralmente têm um porquê lógico, e procurei saber para informar aqui.

  •  À mesa: o homem sempre deve se levantar para cumprimentar outras pessoas (em situações formais, apenas com um aceno de cabeça) – de preferência, com um sorriso e olhando nos olhos.
  • No restaurante I: devem ser comidos com a mão frango à passarinho, asa de frango, espiga de milho, mariscos em conchas e alcachofras: são pratos informais que requerem praticidade.
  • No restaurante II: não devem ser partidos com a colher o pãozinho, a salada, ovos e massas como o espaguete – quem souber o porquê me conta!
  • Aperto de mão: não deve ser mole nem apertado demais; basta ser natural.
  • Socialmente: inclua pessoas que estejam presentes, mesmo que sejam desconhecidas, na conversa engatada que você está tendo com seu amigo, puxando assunto com elas.
  • De carona: se o homem vai no banco de trás, é gentil entrar antes da mulher, para ela não ter que ficar se arrastando pelo banco.
  • Em viagens: fazer comparações do local com seu país de origem pode soar indelicado aos nativos.
  • Em conversas: manter os braços cruzados pode dar a impressão de pouca atenção ao seu interlocutor.
  • Na rua: o homem anda próximo à rua e a mulher, à fachada; esse antigo costume evitava que lama espirrasse nas roupas femininas.
  • Na escada: o homem desce e sobre na frente da mulher, para não ficar olhando por trás; apenas no caso de senhoras idosas sobe atrás dela, porque se ela escorregar ele pode ajudá-la.
  • No almoço de trabalho: confirme o encontro no dia e não peça nenhuma bebida antes de a outra pessoa chegar (a não ser água) e não comece a conversa falando diretamente de trabalho.
  • Na festa da empresa: sempre é prudente muito cuidado com o consumo de álcool, e assuntos negativos, principalmente da empresa, devem ser evitados, pois isso prejudica o motivo da comemoração.
  • No trabalho I: receber alguém sentado ou atrás da mesa de trabalho é considerado pouco caso com a pessoa.
  • No trabalho II: em vez de dizer que alguém é seu funcionário, diga que trabalham juntos ou apresente-o pelo cargo: assim não fica arrogante de sua parte, não humilha o outro, e os cargos também podem ficar claros pelo cartão de visitas.
  • No trabalho III: o exagero no cavalheirismo pode ser visto pelas mulheres como a intenção de passar uma imagem de superioridade, por isso é prudente ser discreto – especialmente nos Estados Unidos.
  • Acima de tudo: saiba se a mulher que o acompanha não é feminista, porque, se for, talvez prefira que você faça tudo ao contrário!